Bagagem

Segundo os moradores mais antigos, a vila recebeu este nome porque uma família que se mudou para a região em busca de trabalho, abandonou suas bagagens na fazenda. Sabendo do ocorrido, a população ia até o local para ver “a bagagem” e o costume acabou dando origem ao nome.

Em 1954 foi criada a primeira escola municipal na Ponte de Souza, facilitando a vida dos estudantes que não precisaram mais andar 10 km a cavalo até a escola do Rio Preto. Depois, a escola foi transferida para a Fazenda da Bagagem. Em 1959, os moradores Francisco Lamin e Dona Alcina doaram um terreno para a construção da Igreja de Nossa Senhora Aparecida, onde a escola passou a funcionar. Anos depois, após receber um terreno doado por Francisco Moreira, a prefeitura de Resende construiu a escola atual, inaugurada em 1971 com o nome de Francisco Souza Aguiar.

O primeiro Cruzeiro local foi construído em 1922 por Francisco de Souza Aguiar. Após alguns anos, o Cruzeiro caiu. Em 1959, o bispo Agnelo Rossi visitou Bagagem e junto com pessoas da comunidade plantou araucárias formando uma cruz. Em 1981, foi construído um novo Cruzeiro.

Em 1930 houve um surto da Gripo Espanhola e correu um boato que poderiam ocorrer confrontos militares perto da Ponte de Souza. Preocupados, os moradores pediram proteção a São Francisco e como não houve surto e nem confronto, eles construíram, em 1936, a Igreja de São Sebastião.

Distâncias da Bagagem: Jacuba (Resende – RJ) – 7,5 km; Vargem Grande (Resende – RJ) – 10 km; Centro Urbano (Resende – RJ) – 30 km; Visconde de Mauá (Resende – RJ) – 23,5 km.

ATRATIVOS TURÍSTICOS DA BAGAGEM / PONTE DE SOUZA

CRUZEIRO

bagagem01

O Cruzeiro é um pequeno altar com uma cruz de madeira localizado no alto de uma colina com uma bela vista da região da Bagagem. O primeiro Cruzeiro foi construído em 1922 pelo senhor Francisco de Souza Aguiar em homenagem a sua falecida esposa Zélia de Carvalho. A família reunia-se, junto com amigos, para rezar um terço cantado, após o terço era servido café com broa e biscoitos. Após alguns anos a cruz caiu pela ação do tempo. Em 1959 familiares do senhor Francisco doou o terreno para a Diocese de Barra do Piraí. Nesta época o bispo Agnelo Rossi visitou este local e, juntamente com a comunidade, plantou diversas Araucárias formando uma cruz. Em 1981 AnzenHove, Gilberto, Ernesto e Zélia reuniram a comunidade e levantaram o cruzeiro atual.

IGREJA NOSSA SENHORA APARECIDA

bagagem02

Construída em 1959 a história da igreja está intimamente ligada a criação da escola na região. O bispo em visita a Bagagem verificou que as crianças estudavam em um salão de tábua, sensibilizado com a situação construiu a capela em um terreno doado pelo senhor Francisco e Dona Alcina para funcionar como igreja / escola. A pequena igreja abrigou os alunos até 1971, quando foi inaugurada a escola atual.

IGREJA SÃO SEBASTIÃO

bagagem03

Em 1930 houve um surto da Gripe Espanhola na região, vitimando muitas pessoas em Bocaina de Minas e nesta mesma época surgiu um boato que poderia ocorrer confrontos militares próxima a Ponte de Souza entre paulistas e mineiros. Preocupados a população local rezou para São Sebastião pedindo proteção. Como foram atendidos (não houve surto de gripe e nem o confronto militar na região) a comunidade construiu em 1936 a igreja em agradecimento ao santo, protetor contra a fome, peste e guerras.

PEDRA DA BOCA DO SAPO

bagagem04

Com 1370 metros de altitude a Pedra da Boca do Sapo está localizada no Vale do Rio Preto, bem próxima das vilas da Bagagem e Ponte de Souza. A caminhada até o cume exige um certo preparo físico e a trilha não é bem demarcada sendo aconselhável a contratação de guia que conheça o percurso. O grande atrativo é a “boca do sapo”, trata-se de um grande vão entre duas pedras onde pode sentar-se para descansar, lanchar, admirar a belíssima paisagem da região e tirar ótimas fotos. A partir da “boca do sapo” chega-se ao cume da pedra.

PEDRA SABÃO

bagagem05

A trilha que leva ao topo da Pedra Sabão, apesar de curta, é bem cansativa pois tem que subir um morro bem íngreme até a crista para depois caminhar até o cume. O esforço vale a pena, lá do alto temos uma visão maravilhosa do Vale do Rio Preto. A Pedra Sabão possui 1145 metros de altitude e, para os amantes da escalada, existem diversas vias na sua parede principal.

Anúncios