Planalto do Itatiaia

Situado na Serra da Mantiqueira , o Parque Nacional do Itatiaia (primeiro parque do Brasil, criado em 1937) abrange os municípios de Itatiaia e Resende no Estado do Rio de Janeiro e Bocaina de Minas e Itamonte no Estado de Minas Gerais, onde ficam aproximadamente 60% de seu território. Apresenta um relevo caracterizado por montanhas e elevações rochosas, com altitude variando de 600 a 2791 metros, no seu ponto culminante, o Pico das Agulhas Negras. Esta unidade de conservação está dividida em duas partes a saber: parte baixa e a parte alta, também conhecida como Planalto do Itatiaia.

No Planalto do Itatiaia (parte alta) encontram-se os campos de altitude e os vales suspensos onde nascem vários rios. A área abrange nascentes de 12 importantes bacias hidrográficas regionais, que drenam para duas bacias principais: a do Rio Grande, afluente do Rio Paraná, e a do Rio Paraíba do Sul, o mais importante do Rio de Janeiro.

Distâncias do Planalto do Itatiaia: Garganta do Registro (Resende, RJ) – 14 km, Engenheiro Passos (Resende, RJ) – 37 km e centro urbano de Resende – 68 km

Fonte: ICMBio

ATRATIVOS TURÍSTICOS DO PLANALTO DO ITATIAIA

MORRO DO COUTO

planalto01

Com 2680 metros de altitude, o Morro do Couto é o segundo ponto mais alto do Planalto do Itatiaia, o segundo ponto culminante do Estado do Rio de Janeiro e a oitava montanha mais alta do país. Seu nome original é “Morro do Coito” e advém da época da colonização, quando os escravos das fazendas da região fugiam de seus donos e se “acoitavam” nesse morro, ou seja, escondiam-se nesse local. A trilha inicia na área de estacionamento, próximo ao Posto Marcão (entrada do parque). A primeira parte do trajeto é por uma estrada de terra que dá acesso as torres de transmissão de Furnas, após um certo tempo de caminhada entra-se a direita da estrada (possui uma placa sinalizando). Neste ponto em diante a caminhada é por trilha passando por trechos de pedra e com belíssimas paisagens até chegar na crista do Couto onde está uma pequena torre de Furnas. A última parte é desta torre até o cume, tendo que fazer uma pequena escalada (sem grandes dificuldades técnicas), dependendo do grupo pode ser necessário o uso de cordas em algumas passagens. No topo a paisagem é deslumbrante, com visualização do Vale do Paraíba, Serrilha dos Cristais e panorâmica do Pico das Agulhas Negras, Asa de Hermes e Prateleiras.
recomendado o acompanhamento de guia

PEDRA DO ALTAR

planalto03

A Pedra do Altar é uma formação rochosa localizada à esquerda das Agulhas Negras, e seu nome advém do fato de se assemelhar a um Altar. Com seus 2665 metros de altitude, a Pedra do Altar é a décima primeira montanha mais alta do país. É possível chegar ao topo do Altar, apenas caminhando. A caminhada começa no Abrigo Rebouças utilizando a trilha de acesso ao Pico das Agulhas Negras. Após alguns minutos de caminhada terá uma bifurcação, pega-se a da esquerda (tem uma placa indicativa) e caminha alguns metros e sobe por uma trilha a esquerda (cuidado para não pegar a trilha da Asa de Hermes). Após entrar nesta trilha teremos um longo trecho de subida até chegar a crista. Continue pela trilha da crista e depois de algum tempo veremos a Pedra do Altar. Um pouco mais a frente encontraremos uma outra bifurcação (também com placa indicativa), pega-se a da direita e teremos a subida final até o topo da Pedra do Altar. No topo temos uma visão privilegiada e próxima do Pico das Agulhas Negras e Asa de Hermes, avistamos o Morro do Couto, nascente do rio Aiuruoca e a pedra Ovos da Galinha. Excelente visão da baixada do Planalto do Itatiaia.
Recomendado acompanhamento de guia

PICO DAS AGULHAS NEGRAS

planalto04

O Pico das Agulhas Negras é o ponto culminante do estado do Rio de Janeiro, com 2791,55 metros de altitude. É o quinto ponto mais alto do país segundo dados do IBGE de dezembro de 2004 (IBGE, 2011). Está situado no planalto do Parque Nacional do Itatiaia, bem na divisa entre os municípios de Resende e Itatiaia. A paisagem que avistamos do seu topo é extraordinária, abrangendo parte dos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. As Agulhas Negras são formadas por rochas intrusivas – se originam de uma erupção na qual o magma se consolidou no interior da crosta terrestre, esfriando lentamente.

O visitante tem a opção de caminhar apenas até a base ou seguir até o cume, sendo essas opções escolhidas já no Posto Marcão, onde existe hoje o controle dos visitantes. O acesso é feito a partir do Abrigo Rebouças, caminhando por áreas de campos de altitude. Até a base das Agulhas Negras são 1700 metros que podem ser percorridos em aproximadamente 30 minutos.

O topo pode ser alcançado com cerca de duas horas de caminhada pesada e diversos trechos de pequenas escaladas, que podem intimidar os iniciantes, sendo obrigatório o uso de equipamentos de segurança e aconselhável o acompanhamento de um guia ou condutor. Além dessa, o Pico possui diversas vias de escalada com diferentes graus de dificuldade.
Recomendado acompanhamento de guia

PRATELEIRAS

planalto02

A Prateleiras é uma bela e curiosa formação rochosa localizada próxima às Agulhas Negras. Destaca-se por ser constituída por diversos e gigantescos blocos de rocha encostados uns nos outros, formando diversos patamares com alturas crescentes, assemelhando-se a prateleiras. A primeira ascensão às Prateleiras se deu no ano de 1920 por Carlos Spierling, João Freitas e Oswaldo Leal com a conquista da Via Sul. Com seus 2540 metros de altitude, é um dos pontos mais altos do Planalto do Itatiaia. O acesso a todas as escaladas das Prateleiras é feito a partir de sua base. Para chegar até ela, partindo do Abrigo Rebouças, siga pela estrada até o seu final e tome a trilha para as Prateleiras, que fica a direita e mantenha-se na trilha até a base.
Recomendado acompanhamento de guia

Anúncios